sexta-feira, 11 de julho de 2014

Estudo de observação do transporte de crianças em veículos ligeiros


A APSI realizou, em 2013, mais um estudo de observação sobre a forma como as crianças até aos 12 anos são transportadas em veículos ligeiros de passageiros, em ambiente de autoestrada.

Este estudo, efetuado desde 1996, tem como objetivo avaliar: a) a evolução da taxa de utilização de sistemas de retenção por crianças (intenção de proteção) e b) a evolução da taxa de utilização correta destes sistemas (proteção correta).


Resultados Gerais

Numa amostra de crianças com idades compreendidas entre os 0 e os 12 anos de idade, os resultados indicam que 14% viaja sem qualquer proteção (ao colo ou à solta), sendo que, no grupo das crianças mais velhas (4-12 anos), esta percentagem é mais elevada.

Das 86% crianças que utilizam cadeirinha (intenção de proteção), apenas 51% é transportada corretamente (proteção correta). Como demonstra o quadro abaixo, a intenção de proteção é mais elevada entre os 0 e os 3 anos (91% contra 85% no grupo dos 4 aos 12 anos).



Quadro 1 - Percentagem de crianças que utiliza sistemas de retenção (intenção de proteção) 
e proteção correta (utilização correta)

 
Evolução dos resultados – comparação com anos anteriores

Relativamente a 2012, verificou-se um aumento da taxa de utilização de sistemas de retenção para crianças no grupo etário dos 4 aos 12 anos (82,1% em 2012; 84,5% em 2013). Nas crianças mais pequenas a taxa de utilização de cadeirinhas baixou 2% aproximadamente (de 92,8% para 90,8%). Nos 17 anos em que a APSI realizou estes Estudos de Observação verificou-se uma subida progressiva da utilização de SRC (intenção de proteção), que se acentuou entre 2004 e 2005, sobretudo no grupo das crianças entre os 4 e os 12 anos. Desde então, há uma tendência constante de crescimento, com flutuações muito ligeiras.


No que diz respeito à proteção correta os resultados são menos animadores: apenas metade das famílias que transportam as suas crianças com sistemas de retenção o fazem de forma correta



Gráfico 1 - Intenção de proteção e proteção correta: evolução 1996-2013



Sem comentários:

Publicar um comentário