segunda-feira, 3 de novembro de 2014

“Segurança - Um Direito de Todos”


A APSI ganhou o apoio da Missão Sorriso 2012 para a concretização de mais um projeto na área da promoção da saúde e bem-estar da criança.

Alguns grupos de crianças são mais vulneráveis à ocorrência de acidentes, nomeadamente, crianças oriundas de famílias com baixos rendimentos, escolaridade e literacia e que vivem em zonas carenciadas. O nosso projeto pretendeu tornar mais acessível a informação sobre prevenção de acidentes com crianças e jovens para tentar reduzir o impacto que a pobreza, o desemprego e a exclusão social tem na sua ocorrência. Para alcançar este objetivo, a APSI elaborou um projeto destinado a dois públicos-alvo: famílias economicamente e socialmente desfavorecidas e profissionais de saúde que contactam diariamente com as mesmas.
Assim, este projeto permitiu desenvolver os seguintes materiais e ações:
 
1)  Fichas informativas para profissionais de saúde, de apoio às consultas de saúde infantil.

O novo Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil prevê que o tema da prevenção 
de acidentes seja abordado com as famílias no 
âmbito das consultas de saúde infantil. Para que 
os profissionais de saúde tenham mais 
informação sobre a área, a APSI criou 10 
fichas informativas, estruturadas de acordo com
a cronologia das consultas desde o nascimento
até aos 18 anos. Estas identificam os maiores riscos de acidente de acordo com a idade e com os diversos produtos de puericultura e conselhos úteis para a promoção da segurança.




2) Desenvolvimento de ações de formação e de instrumentos para profissionais de saúde que fazem visitas domiciliárias. 
O Plano de Ação para a Segurança Infantil (PASI) estabelece como ação prioritária a implementação da visita domiciliária para avaliação de risco de acidente em ambiente doméstico e educação para a segurança. Assim, a APSI criou e disseminou orientações técnicas que ajudem o profissional de saúde que realiza visitas domiciliárias no período neonatal a:
a) Avaliar as condições de segurança da casa e do ambiente envolvente;
b) Aconselhar e auxiliar a família na resolução da situação de risco detetada;
A  APSI desenvolveu 10 ações de formação a nível nacional para estes profissionais. Estas ações “Casa + Segura – Conhecer para melhor proteger: avaliação de risco de acidente nas visitas domiciliárias”, com duração de 7 horas, pretenderam promover a aquisição de competências específicas na avaliação de risco de acidente em casa e sua envolvente.

Como resultado destas ações, a APSI elaborou 3 documentos de apoio para os profissionais. Para além das orientações técnicas para a inclusão da avaliação de risco de acidente nas visitas domiciliárias, a APSI criou o “Guia para Observação da Segurança em Casa”. Este instrumento é uma check-list que identifica, para cada divisão da casa, potenciais perigos e deve ser utilizado como
como orientador no estabelecimento de prioridades de intervenção. Sendo a idade e a fase de desenvolvimento da criança outro aspeto fundamental no estabelecimento de prioridades de intervenção, a APSI criou a “Tabela das Causas dos Acidentes por Idade” que possibilita uma visão esquemática dos diferentes mecanismos de acidente consoante a idade da criança.
3)  Brochuras informativas adaptadas a famílias com baixa literacia e pouco domínio da língua portuguesa.

A literacia em saúde, nomeadamente na área da prevenção de acidentes, depende em grande medida da acessibilidade da informação existente. Em Portugal é praticamente inexistente informação sobre a prevenção de acidentes dirigida a famílias económica e socialmente desfavorecidas.

Com este propósito, A APSI desenvolveu brochuras informativas que reproduzem situações do dia-a-dia das crianças, retratam os acidentes mais graves e frequentes em cada etapa do desenvolvimento da criança e explicitam medidas para a sua prevenção. A transmissão da informação é feita, predominantemente, através de ilustrações às quais estão associadas mensagens curta e simples escritas em 3 idiomas (português, inglês e russo).
A APSI fez a distribuição de todo este material no mês de Julho. Atualmente, já deve estar a ser distribuído dos ACES para as Unidades de Saúde. Brevemente, estarão online os instrumentos para os profissionais de saúde que realizam visitas domiciliárias. A APSI acredita que estes instrumentos serão extremamente úteis e impactantes para as famílias e para os profissionais de saúde.    


Sem comentários:

Publicar um comentário